Ministério Público investiga pré-candidata à deputada federal em MS por crime de ódio

A investigada se defendeu nas redes sociais dizendo que não conseguirão calá-la

TOP MíDIA NEWS/ANTONIO BISPO


Viviane está sendo investigada por crime de ódio - Crédito: Reprodução/Rede Social

Ministério Público de Mato Grosso do Sul abriu um procedimento preparatório eleitoral para investigar a pré-candidata à deputada federal em MS, Viviane Tobias, por praticar crime de ódio nas redes sociais.

De acordo com o documento, foi enviada uma denúncia ao MPE por apologia às armas de fogo, crime de ódio e apologia à prática do crime de homicídio.

Ainda conforme a peça processual, Viviane se apresenta como pré-candidata à deputada federal em MS, utilizando sua conta no Instagram 'para propagar ódio a homens, mulheres feministas, negros e nordestinos, intitulando estes últimos como 'eleitores do Lula''.

Em uma das postagens, Viviane segura uma arma de fogo e alega que a Lei do Feminicídio e políticas públicas para mulheres são ineficazes, mas que mulher armada seria a solução.

Nas redes sociais, a pré-candidata faz forte campanha ao atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), com postagens sobre temas que estão em alta.

Ao se defender no MP, Viviane postou em seu perfil que está sendo denunciada 'por crime de ódio, por defender a liberdade de homens e mulheres de bem de poderem ter o porte e a posse de arma'.

'Os esquerdistas estão achando que vão me calar, querem calar a nossa voz, querem nos tirar do debate, mas a direita vem forte e não vamos esmorecer', escreveu.

Dentre os 50 comentários existentes na publicação, todos a parabenizam e aproveitam para fazer campanha a Bolsonaro.

Ao receber a denúncia, o órgão estadual entendeu ser importante investigar a conduta da pré-candidata, uma vez que pode servir de exemplo para outros que participarão do processo eleitoral neste ano.

'Resolve instaurar o presente Procedimento Preparatório Eleitoral por entender relevante o assunto (eventual propaganda eleitoral fora do tempo), que interessa a todos os pré-candidatos que participarão do processo eleitoral de 2022'.

O documento foi encaminhado ao Centro de Apoio Operacional das Promotorias Eleitorais e publicado no Diário Oficial Eletrônico.



COMENTÁRIOS