Mulher é perseguida por motociclista de aplicativo após corrida e faz denúncia na delegacia 

Motociclista de aplicativo passou a vigiar a casa da mulher após a corrida

CVNEWS/MIDIAMAX


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomendou nesta sexta-feira (31) que o Ministério da Saúde suspenda provisoriamente a temporada de navios de cruzeiro na costa brasileira. A medida vem depois do aumento de infeções por covid-19 em embarcações nos últimos dias.

Nesta sexta-feira, o navio MSC Splendida, atracado no Porto de Santos (SP) e o navio Costa Diadema, atracado em Salvador, interromperam as atividades devido a surtos de covid-19.

Segundo a Anvisa, dados apontam que a variante Ômicron tem o potencial de se espalhar mais rapidamente do que outras variantes e que a proteção imunológica de vacinas e de casos anteriores de covid-19 pode não ser tão efetiva.

A recomendação da Anvisa também considerou que, mesmo diante da elaboração de Planos de Operacionalização para a retomada da temporada de cruzeiros no âmbito dos municípios e estados, estabelecendo as condições para assistência em saúde dos passageiros desembarcados em seus territórios e para execução local da vigilância epidemiológica ativa, na prática têm sido observadas dificuldades impostas pelos entes locais diante da necessidade de eventuais desembarques de casos positivos para covid-19 em seus territórios.

'A manifestação da agência foi pautada no princípio da precaução, ao priorizar o impedimento da ocorrência de agravo à saúde pela adoção das medidas necessárias à sua proteção', disse em nota a Anvisa.

A agência ressalta, porém, que a recomendação não afeta ainda as operações de navios de cruzeiro. 'Até decisão final do grupo de ministros, as operações seguem, como regra geral, autorizadas, submetidas às regras sanitárias vigentes', diz a nota, referindo-se à necessidade de uma decisão dos ministérios da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura para a recomendação entrar em vigor.

Edição: Aline Leal

Uma mulher de 32 anos procurou a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) nesta terça-feira (11), em Campo Grande, depois de ser perseguida por um motociclista de aplicativo após uma corrida até a sua casa.

De acordo com a mulher, ela havia solicitado uma corrida do centro da cidade até a sua casa, em fevereiro. Depois deste dia, o motociclista de aplicativo começou a persegui-la, passando em frente a sua casa.

Ainda de acordo com ela, o autor parava em frente a sua casa com desculpa de pedir água, passando a demonstrar interesse nela. Entretanto, logo rebatido, já que disse que era casada e não tinha interesse nele. A mulher ainda contou que por várias vezes se deparou com o motociclista vigiando a sua casa.

Ela ainda falou que no dia 10 deste mês, o motociclista de aplicativo ficou por duas horas em frente a sua casa fazendo vigia. O caso é investigado. 



COMENTÁRIOS