Safra de soja 23/24: MS registra primeira ocorrência de ferrugem asiática

Doença pode causar redução de 90% na produção

APROSOJA MS


Mato Grosso do Sul confirmou a primeira ocorrência de ferrugem asiática da safra de soja 23/24, nesta quinta-feira (14), por meio da Fundação MS. A lavoura localizada em Laguna Carapã, na região sudoeste do estado, foi plantada na 2ª quinzena de setembro e está no estádio fenológico R5. 

Até o momento, o Consórcio Antiferrugem, plataforma de monitoramento gerenciada pela Embrapa, identificou 77 casos em todo o Brasil. Além de Mato Grosso do Sul, o estado do Paraná tem registro de 63 focos, Rio Grande do Sul tem 6; Santa Catarina tem 4 e São Paulo tem 3. 

Ferrugem asiática: a doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi pode reduzir a produção de soja em até 90%, de acordo com pesquisas da Embrapa. Os sintomas iniciam no terço inferior das plantas, com lesões escurecidas na face adaxial (superior) e estruturas de reprodução do patógeno na face abaxial (inferior) das folhas. Com a evolução da doença, as pontuações aumentam, reduzindo a área fotossinteticamente ativa, causando amarelecimento e queda das folhas. A partir disso, a produção de fotoassimilados é comprometida, prejudicando o enchimento dos grãos e consequentemente, a produtividade das plantas.

Assessoria de Comunicação Aprosoja/MS - Joélen Cavinatto



COMENTÁRIOS